Estilos da capoeira

Autor: 
Ana França

Existem dois estilos bem específicos na capoeira: o angolano e o regional. Apesar de possuírem a mesma filosofia, cada um deles possui suas peculiaridades e maneiras diferentes de jogar.

Capoeira Angola
O nome ligado a este estilo é Mestre Pastinha que, em 1941, criou o Centro Esportivo de Capoeira Angola. Esse estilo procura manter as tradições e os rituais da arte. A luta é mais lenta, e os movimentos geralmente são realizados junto ao chão. O uniforme utilizado pelos praticantes desse estilo é composto por uma calça preta ou marrom e uma camiseta amarela. Durante uma roda, quem está assistindo não participa do coro. É considerado muito mais uma dança do que uma luta.

 


Crédito: Luciano Milani/Portal Capoeira/Divulgação

 

Capoeira Regional
A capoeira regional foi criada pelo Mestre Bimba que, em 1932, criou a primeira academia de capoeira no Brasil. Esse estilo recebeu esse nome em virtude de ser criado e praticado primeiramente na “região” da Bahia. Os movimentos da capoeira regional são mais rápidos e o jogo é considerado como uma modalidade esportiva. Os alunos, que usam abadás (calça e camiseta brancas), são batizados por mestres. Os capoeiristas regionais passam por oito cordões de acordo com sua graduação e nível técnico. Na roda, os assistentes podem bater palmas e também participam do coro.

 


Crédito: Formado Comprido/ Formado Comprido Sites/ Divulgação

 

Atualmente considera-se também o estilo “contemporâneo”, uma espécie de mistura entre o regional e o angolano.

Você sabia?
Na grande maioria das artes marciais, os lutadores usam quimono. Na capoeira regional, no lugar do quimono os capoeiristas usam o abadá, composto por calça e camiseta branca. Os capoeiristas também lutam descalços. Essa vestimenta tem sua origem nas roupas usadas pelos capoeiristas que trabalhavam no cais de portos e usavam calça com bainha arregaçada, camisa feita de saco de açúcar ou de farinha e pés descalços. Nos intervalos do trabalho eles jogavam capoeira.