Copa do Mundo - 1950

Autor: 
MBPress

copa do mundo 1950
©1950 FIFA TM

Em 1950, a Copa do Mundo de futebol voltava a ser disputada após uma interrupção de 12 anos em decorrência da Segunda Guerra Mundial. O conflitou político e militar forçou o cancelamento das edições de 42 e 46. Como a Europa estava arrasada pelas batalhas e seus países temiam novos ataques, apenas o Brasil candidatou-se para sediar a competição.

A Fifa aceitou a idéia brasileira de mudar o formato do torneio, que anteriormente era disputado apenas em partidas eliminatórias. As regras passaram a prever grupos, com o vencedor de cada um deles disputando um quadrangular final para definir o campeão, que seria aquele que obtivesse mais pontos.

Antes mesmo do início do torneio, certos fatos já causavam espanto. Primeiramente, o mundo ficou impactado com a construção do estádio do Maracanã, que comportava 200 mil pessoas. Algo colossal para a época. Em seguida, seleções como a Argentina, Áustria, Bélgica e Escócia, alegando problemas, desistiram de viajar ao Brasil. Hungria, Tchecoslováquia, Romênia, Polônia e Bulgária também ficaram fora.

Outra desistência polêmica foi a da França, que considerou a longa viagem de navio e o calor de 35 graus como fatores prejudiciais. Os brasileiros se sentiram desprestigiados, uma vez que em 1938, no país europeu, viajaram de trem entre as sedes do Mundial, enquanto os franceses deslocavam-se de avião.

Brasil e México fizeram a partida inaugural do torneio em 24 de junho, no Maracanã. Além do estádio carioca, outros cinco receberam jogos da primeira fase: Independência, em Minas Gerais; Pacaembu, em São Paulo; estádio dos Eucaliptos, em Porto Alegre; estádio do Ferroviário A.C., em Curitiba, e a Ilha do Retiro, em Recife.