Local, táticas e equipamentos

Autor: 
MBPress

Local
O badminton normalmente é disputado em locais fechados, em uma quadra dividida por uma rede, que fica 1,55 m acima do chão. A quadra tem de ter 6,1 m de largura e 13,40 m de comprimento. Para evitar acidentes, o espaço deve ser de material antiderrapante, e suas marcações precisam ser feitas de cores de fácil visualização.

 


Imagem cedida pela Confederação Brasileira de Badminton
Crédito: Célia Jomori/CBBd/Divulgação

 

Táticas
Apesar de se assemelhar muito ao tênis pelo objetivo do jogo, o badminton apresenta aspectos peculiares, pois é disputado em uma quadra muito menor. Por isso, a técnica e a forma como ela é aplicada ganha muita importância. Uma das técnicas mais relevantes para o bom desempenho dos jogadores durante a partida é o movimento de pernas. Muitas vezes, a força e a precisão de um golpe dependem de onde está localizada a perna do competidor. Além disso, é importante para o jogador saber dissimular suas ações. Para evitar que o adversário consiga prevê-las, o atleta deve manter sempre o mesmo movimento padrão para todas as suas jogadas. 

Equipamentos
A peteca do badminton faz as vezes da bola do tênis. Ela é constituída por uma base esférica que tem um peso de chumbo, encoberta por cortiça ou poliuretano. A saia (parte grudada na base) de uma peteca pode ser de nylon ou com 15 penas.

As petecas feitas de penas costumam durar pouco, sendo que, na maioria das vezes, são inutilizadas no decorrer de uma única partida - por isso, só são empregadas por profissionais. Os amadores e as categorias infantis costumam treinar com as sintéticas, cuja duração é maior.

A raquete do badminton é um pouco diferente da do tênis, pois a parte de contato dela é menor, e o cabo, por conseqüência, maior. O peso do equipamento deve estar entre 85 g e 110 g. As melhores raquetes são as constituídas de material leve, como o grafite, mas há, também, versões em alumínio.

Outro equipamento importante na modalidade é o sapato do jogador, que deve ter solado com ranhuras para dar mais aderência à pisada e, assim, garantir mais arranque. Outra coisa que chama a atenção é o uso de óculos protetores em partidas profissionais como medida de prevenção, já que as petecas atingem altas velocidades durante os jogos e podem causar sérias lesões.