Regras do pebolim

Autor: 
Ana França

Quem já jogou pebolim por diversão sabe que é comum combinar com o adversário até quanto vai o jogo ou se haverá um tempo limite. Nos torneios oficiais da Federação Brasileira de Pebolim, porém, o jogo é encerrado quando um dos  times completa cinco gols primeiro. As regras que apresentaremos abaixo são as utilizadas pela FEBRAPE.

Para começar o jogo é feito um sorteio onde o vencedor decide se sairá com a bola ou escolherá o lado da mesa. A bola é então colocada com a mão no jogador central da barra de meio campo do time que escolheu sair com a bola. Já quando é marcado um gol, a bola sai do boneco central da barra de meio campo do time que sofreu o gol. Nada de jogar a bola no meio e quem pegar sai chutando! Também não é permitido chutar para o gol logo de cara – é preciso movimentar a bola de forma que ela toque em dois bonecos antes de chutar para o gol.

 

Mesa de Pebolim
© 2009 ComoTudoFunciona

Se a bola sair da mesa deverá ser recolocada na defesa do outro time, ou seja, se o time A chutou a bola e ela saiu da mesa, o time B sairá com a bola na sua barra de defesa. Além da bola sair da mesa, no pebolim também é bastante comum a bola parar fora do alcance de qualquer boneco (bola morta). Quando isso acontece a bola é colocada na defesa que está mais perto do local onde a bola parou – não sacuda a mesa, isso não vale!

Pebolim
ITSF

GOL

Aqui no Brasil é comum a bola entrar e sair do gol. Isso vale?
Sim,
se a bola entrar e sair do gol será considerado um gol válido. Nos
Estados Unidos e em outros países, o fundo do gol é mais distante e a
bola dificilmente volta. Cada gol vale apenas 1 ponto – até mesmo
o gol marcado pelo goleiro vale 1. A Federação Internacional de Pebolim
não permite gol aéreo.

A mão dos jogadores não pode deixar a manopla, ou seja, não é permitido girar as barras. Quando  isso ocorre (mesmo sem querer....) a bola passa para o time adversário. Um giro é considerado ilegal quando o boneco dá uma volta superior a 360º antes ou depois de tocar a bola.

Pebolim
ITSF
A mão do jogador não pode deixar a manopla

No pebolim, não dá para ficar “cozinhando” o adversário. O tempo de posse de bola é cronometrado e não pode ultrapassar 15 segundos em cada barra (para fins desta regra o goleiro e a defesa são considerados como uma única barra). No meio campo o tempo de posse de bola é de apenas 10 segundos.

No jogo de duplas você pode trocar de posição com o seu parceiro quantas vezes quiser, porém, essa troca só pode acontecer entre um gol e outro – não é permitida a troca de posição com a bola em jogo.

A mesa

Antes de começar a jogar, observe a mesa. Os pés dos bonecos não devem
estar muito distantes do fundo do campo – algo em torno de 0,5 a 1 cm.
Uma distância acima ou abaixo disso dificulta o controle de bola.  O
campo não deve ter caídas e as barras devem estar bem lubrificadas
(vale até óleo de cozinha para lubrificá-las).

Mesa de Pebolim do Brasil
Reprodução / FEBRAPE

 

Cada time pode fazer dois pedidos de tempo por jogo, sendo que cada pedido de tempo não pode ultrapassar 30 segundos.

Assim como nos demais esportes, existem penalidades para os competidores que não cumprirem as regras. Para conhecer um pouco mais sobre as regras oficiais adotadas em campeonatos brasileiros e internacionais consulte o livro de regras da ITSF (International Table Soccer Federation).

E para mais informações sobre pebolim e assuntos relacionados, consulte os links na próxima página.