Os saltos ornamentais do Brasil em Jogos Olimpicos

Autor: 
MBPress
saltos ornamentais nas Olimpíadas

A equipe brasileira que disputou os saltos ornamentais nos Jogos Olímpicos de Pequim foi a mesma que defendeu as cores do país em 2004, na cidade grega de Atenas. Juliana Veloso, Hugo Parisi e Cassius Duran, que conseguiram a vaga na Copa do Mundo de Saltos da FINA (Federação Internacional de Natação) disputaram na plataforma de dez metros. Já César Castro, que garantiu presença por meio do Mundial de Melbourne, disputou no trampolim de três metros.

Porém as chances de medalha do Brasil eram remotas mesmo antes da competição ter início. A China tem amplo domínio nos saltos ornamentais e ganhou nada menos do que sete das oito provas em Pequim. Há quatro anos, na Grécia, os asiáticos amealharam seis dos oito ouros disputados. No Mundial de Melbourne, na Austrália, no ano passado, apenas um dos títulos não ficou com os chineses.

Saltos ornamentais
Imagem cedida pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos
Crédito: Alice Kohler

Em Pequim, os brasileiros não foram bem. Cassius Duran terminou na 24ª colocação enquanto que Hugo Parisi terminou em 19°. Duran terminou exatamente na mesma colocação de Atenas.

César Castro, apesar de chegar em Pequim como o 7° colocado no ranking mundial de sua categoria, também não obteve um bom resultado e terminou na 24ª posição. Diferentemente dos outros brasileiros César disputou no trampolim de 3 m.

Juliana Veloso, por sua vez, que tinha como meta terminar entre as seis primeiras colocadas, acabou saindo logo na primeira eliminatória e fechou os Jogos na 23ª colocação.

 Atleta Prova 
 Juliana Veloso Plataforma 10 m 
 Cesar Castro Trampolim 3 m 
 Hugo Parisi Plataforma 10 m 
 Cassius Duran Plataforma 10 m 

Os saltos ornamentais em Pequim

Local: Centro Aquático Nacional, conhecido como Cubo D`água

Data de disputa: 10/08 a 08/08

Preço dos ingressos: R$ 36 a R$ 120

Provas em disputa: trampolim de 3 metros e plataforma de 10 metros, no masculino e no feminino