Regras e golpes do sumô

Autor: 
Ana França

Como dito anteriormente, esta é a luta mais rápida entre todas as artes marciais. Por conta disso, não há muitas regras. O primeiro lutador que tocar o chão com qualquer parte do corpo (desde que não sejam as solas dos pés) no dohyo ou sair dele,  está derrotado. As lutas duram cerca de 15 segundos – já os rituais que a antecedem chegam a durar cinco minutos ou mais. Ao contrário de outras lutas como o boxe, o judô ou a luta livre, o sumô não separa seus lutadores por peso.  Não existem categorias baseadas no peso, como “peso pena” e “peso pesado”. 

Sumô
Cortesia da Federação Internacional de Sumô
Dohyo  - arena do sumô

Há muito tempo, nos primórdios do sumô,  a luta só terminava quando um dos lutadores caía morto no chão. Muita coisa mudou de lá para cá. A primeira grande mudança foi a proibição de ataques que pudessem vir a ser fatais, como golpear com os nós dos dedos, chutar,  sufocar, arrancar os olhos, atacar com os punhos, etc. Também é proibido segurar a parte do mawashi  que cobre os órgãos genitais. Em um segundo momento foi estabelecida a área da arena. Basta pisar com um único dedinho do pé ou calcanhar no fardo de palha que marca o círculo para que a luta acabe.

Sumô
Cortesia da Federação Internacional de Sumô
Golpes de sumô

E como não há limite de peso, pode ser que um sumotori enfrente um adversário que tenha o dobro de seu peso.  Como vencer – eis a questão. Só com o uso de muita técnica. Dessa maneira foram desenvolvidos muitos golpes de sumô. Hoje em dia já são cerca de 300 os golpes, sendo os mais comuns o hatakikomi (sair da frente para deixar o adversário cair), tsuridashi (carregar o oponente pela tanga até atirá-lo fora do círculo) e o uwatenage (jogar o adversário por cima do ombro).

Com a luta sendo decidida com tamanha rapidez, a qualidade e exatidão dos julgamentos também precisou evoluir. Hoje seis juízes assistem as lutas de sumô, sendo o mais importante chamado de Gyoji ( ele veste um quimono estampado da mesma maneira que o usado pelos samurais do Período Kamakura, há aproximadamente 600 anos atrás). É ele quem anuncia o início e o término da luta, enquanto que os outros cinco apenas assistem e só são chamados para discutir algo se  ele ficar com dúvida.  E quando os seis juízes estão duvidosos sobre determinado golpe apela-se para o gravador de vídeo. O sumô foi a primeira arte marcial a adotar tal recurso.

Atualmente são disputados apenas seis torneios profissionais de sumô durante o ano. Cada torneio dura em torno de 15 dias e reúne aproximadamente 800 competidores que por sua vez são divididos em seis categorias. As quatro categorias inferiores não pagam salários e prêmios aos lutadores - apenas os rikishi das duas categorias superiores recebem salários. A segunda divisão é composta por 26 atletas enquanto que 42 competidores disputam a principal categoria. Estes últimos – e apenas eles – têm fãs clubes e podem ostentar o tradicional penteado o-icho.

Sumô
Cortesia da Federação Internacional d  Sumô
O Gyoji veste um quimono estampado da mesma maneira que o usado pelos samurais

Calendário de Torneios 2010


 Torneio Local
Dias
 Torneio de janeiro  Kokugikan, Japão
 10 a 24
 Torneio de março  Osaka, Japão
 14 a 28
 Torneio de maio  Kokugikan, Japão
 9 a 23
 Torneio de julho  Aichi, Japão
 11 a 25
 Torneio de setembro  Aichi, Japão
 12 a 26
 Torneio de novembro  Fukuoka, Japão
 14 a 28

Durante os 15 dias do torneio, cada sumotori faz uma luta por dia – em um sistema de um contra todos. Vence aquele que somar o maior número de pontos. Depois disso eles são classificados nas seguintes categorias:

Sumô
Cortesia da Federação Internacionald e Sumô
Categorias do sumô

Na próxima página, fique por dentro da dura rotina de um rikishi.